Últimas conquistas literárias

Prêmio Jabuti e Fundação Biblioteca Nacional destacam escritores em comum, confira os principais títulos.

 Na categoria Conto, João Anzanello Carrascoza ganhou o Prêmio Literário 2021 da Fundação Biblioteca Nacional, com Tramas de meninos (Companhia das Letras).

Jabuti

Conforme o PublishNews, “no Eixo Literatura, na categoria Romance Literário, estão entre os finalistas O avesso da pele, de Jeferson Tenório; Solução de dois Estados, de Michel Laub; Fé no inferno, de Santiago Nazarian; As sobras de ontem, de Marcelo Vicintin; O que ela sussurra, de Noemi Jaffe – todos publicados pela Companhia das Letras – e ainda: Suíte Tóquio, de Giovana Madalosso e Os supridores, de José Falero, ambos publicados pela Todavia; Maboque (Quelônio), de Tina Vieira; Maria-Altamira (Instante), de Maria José Silveira; e Nem sinal de asas (Patuá), de Marcela Dantés.

Fé no inferno, de Santiago Nazarian, mescla histórias do genocídio armênio a uma narrativa situada no Brasil contemporâneo para abordar com uma coragem incomum problemas de classe, etnia, gênero e orientação sexual. Estamos numa época de minorias perseguidas, de nativos expulsos de suas próprias terras, da religião majoritária se impondo sobre um povo. Estamos no Brasil de 2017, às vésperas de uma eleição reveladora; e estamos em 1915, em plena Primeira Guerra Mundial. 

Em Romance de Entretenimento figuram editoras como Patuá, Coerência, Alfaguara, Penalux, Jandaíra, Avec, Malê e DarkSide. Dentre elas, as obras: 

Romance de Entretenimento

Título: Amanhã eu morro | Autor(a): Hugo Ribas | Editora(s): Patuá

Título: Apocalipse segundo Fausto | Autor(a): Marcos de Brito | Editora(s): Coerência

Título: Corpos secos | Autor(a): Luisa Geisler, Marcelo Ferroni, Natalia Borges Polesso e Samir Machado de Machado | Editora(s): Alfaguara

Título: Descanso | Autor(a): Rafaela Riera | Editora(s): Penalux

Título: Desmemória | Autor(a): Thalita Saldanha Coelho | Editora(s): Jandaíra

Título: DVD: devoção verdadeira a D. | Autor(a): Cesar Bravo | Editora(s): DarkSide Books

Título: Parthenon Místico | Autor(a): Enéias Tavares | Editora(s): DarkSide Books

Título: Senciente nível 5 | Autor(a): Carol Chiovatto | Editora(s): Avec Editora

Título: Tortura Branca | Autor(a): Victor Bonini | Editora(s): Coerência

Título: Velhos demais para morrer | Autor(a): Vinícius Neves Mariano | Editora(s): Malê

Senciente nível 5

É necessário impedir a guerra. LIN, capitã da Universidade da Bílgia, precisa salvar TEO, emissário e irmão gêmeo da Soberana Rea de Lena-Hátia, capturado pela Bílgia há dois anos. Eles contam com a ajuda de NYX, a enigmática inteligência artificial que controla todos os computadores da Bílgia. Juntos, eles têm de descobrir quem quer uma guerra entre a Bílgia e Lena-Hátia. E sobreviver para contar a história.

Carol Chiovatto, autora dos livros A última feiticeira de Florença, Porém Bruxa e Senciente nível 5.

Já no Eixo Não Ficção, na categoria Biografia, Documentário e Reportagem se destacam as obras […] metade é verdade – Ruth Escobar (Sesc-SP), de Alvaro Machado; A máquina do ódio (Companhia das Letras), de Patrícia Campos Mello; A república das milícias: Dos esquadrões da morte à era Bolsonaro (Todavia), de Bruno Paes Manso; Mataram Marielle (Intrínseca), de Chico Otavio e Vera Araújo e O Império dos gibis (Heroica), de Manoel de Souza e Maurício Muniz. 

Na categoria infantil, destacamos Daniel Munduruku, que teve a obra Crônicas indígenas para rir e refletir na escola, na categoria Juvenil, e duas outras obras selecionadas: A origem dos filhos do estrondo do trovão: uma história do povo Tariana e Redondeza.

Redondeza

Redondeza convida todos os leitores à aproximação e encontro com as crianças e infâncias indígenas. Através das narrativas do texto e das imagens, percorremos lugares de viver e pertencer apresentados por várias crianças, do ponto de vista deles. Culturas infantis, culturas indígenas, pertencimento, identidades. Ilustrado por Roberta Asse, também responsável por projetos da Madrepérola, como os livros O príncipe atrasado e A fazenda dos bichos.

Roberta Asse, responsável por projetos na Madrepérola para os livros O príncipe atrasado e A fazenda dos bichos.

A lista com os cinco finalistas de cada categoria será divulgada no dia 16 de novembro. Já os vencedores das 20 categorias e o ganhador do Livro do Ano serão revelados durante a cerimônia de premiação online, marcada para acontecer no dia 25 de novembro, às 19h, no canal da CBL no YouTube”.

Prêmio Literário 2021 da Fundação Biblioteca Nacional 

O Prêmio Machado de Assis de Melhor Romance foi para Três porcos, do catarinense Marcelo Labes, publicado pela Caiaponte Edições. A Biblioteca Nacional também premiou os romances Fé no Inferno, de Santiago Nazarian (Companhia das Letras) e Depois de tudo tem uma vírgula, de Elizabeth Cardoso (Patuá).

Três porcos

O espaço vazio deixado em sua vida após o rompimento de um casamento longo deixa Rafael, um homem de trinta e poucos anos, à mercê da sensação de um “fracasso masculino”  que o atira a um redemoinho de memórias violentas, provocando o início de uma jornada conturbada para reconstruir a própria trajetória enquanto homem: quem é, de onde veio e o quanto ainda pesa, mesmo hoje, certas coisas que aconteceram quando era criança.

O escritor João Anzanello Carrascoza ganhou o Prêmio Clarice Lispector (Conto) por Tramas de meninos(Companhia das Letras). Já Rodrigo Luiz P. Vianna levou o Prêmio Alphonsus de Guimaraens (Poesia) por Textos para lembrar de ir à praia (Reformatório). A Biblioteca Nacional também premiou obras nas seguintes categorias: Ensaio Literário, Ensaio Social, Literatura Infantil, Literatura Juvenil e Tradução.

Tramas de meninos, os catorze contos deste livro se constroem e se espraiam como finas tramas da experiência humana. Esses contos de Carrascoza nos trazem experiências delicadas e marcantes, felizes e tristes, numa tessitura minuciosa sobre os anseios de cada um de nós.

Prêmio Machado de Assis (Romance)

1º lugar: Três porcos, de Marcelo Labes (Caiaponte Edições);

2º lugar: Fé no Inferno, de Santiago Nazarian (Companhia das Letras);

3º lugar: Depois de tudo tem uma vírgula, de Elizabeth Cardoso (Patuá).

Prêmio Clarice Lispector (Conto)

1º lugar: Tramas de meninos, de João Anzanello Carrascoza (Companhia das Letras);

2º lugar: A ordem interior do mundo, de Franklin Carvalho; (7Letras);

3º lugar: Suíte carioca e outros contos esquisitos, de Álvaro Marins de Almeida (Graphia).

Prêmio Alphonsus de Guimaraens (Poesia)

1º lugar: Textos para lembrar de ir à praia, de Rodrigo Luiz P. Vianna (Editora Reformatório);

2º lugar: O movimento dos pássaros, de Micheliny Verunschk (Martelo Casa Editorial);

3º lugar: Casa do Norte, de Rodrigo Lobo Damasceno (Corsário-Satã).

Prêmio Mário de Andrade (Ensaio Literário)

1º lugar: Kafka e Schopenhauer: zonas de vizinhança, de Maurício Arruda Mendonça (Eduel – Editora da Universidade Estadual de Londrina);

2º lugar: Como ler os russos, de Irineu Franco Perpetuo (Todavia);

3º lugar: Romance de formação: caminhos e descaminhos do herói, organização de Maria Cecilia Marks e Marcus Vinícius Mazzari (Ateliê Editorial).

O primeiro lugar em cada categoria dá direito a um prêmio em dinheiro no valor de R$ 30 mil. Os segundos e terceiros lugares recebem um diploma. O Prêmio Literário Biblioteca Nacional contemplou obras publicadas entre 1º de maio de 2020 e 30 de abril de 2021. Pedidos de reconsideração serão recebidos pela organização do prêmio até o dia 19 de novembro.

Leia também: 10 premiações literárias para autores de língua portuguesa

Fonte: PublishNews e O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − um =